Anúncios

11 curiosidades sobre as calopsitas que você precisa saber!

Anúncios
Anúncios

As calopsitas têm a cada dia ganhado um espaço maior na casa e no coração dos amantes dos pets. Sociáveis, brincalhões e bem apegados aos humanos esses pássaros conquistaram uma legião de fãs.

Mas, antes de comprar uma calopsita para chamar de sua é importante saber um pouquinho mais sobre essa espécie, seus gostos, costumes e hábitos para que ela possa viver por um longo tempo e de forma saudável.

Se você já tem uma calopsita (ou se está pensando em comprar uma) veja essas perguntas e respostas que trouxemos e que podem facilitar o seu manejo com essa ave dócil e muito curiosa.

1 – A calopsita é nativa da Austrália

A calopsita é da mesma família das cacatuas, os chamados psitacídeos – que são aquelas aves que possuem o “bico torto”.

Ela é originária da Austrália e a primeira menção à espécie aconteceu em 1792.

Porém, foi somente em 1894 que ela começou a ser criada em cativeiro, na Europa. No Brasil, elas chegaram apenas em 1970.

2 – As calopsitas podem viver mais de uma década

Na natureza, as calopsitas podem viver cerca de 30 anos!

Já as que vivem em cativeiro podem chegar até os 20 anos. Contudo, o tempo médio de vida de uma calopsita é de 12 a 15 anos.

Anúncios

3 – Algumas calopsitas podem falar, mas é raro

Algumas calopsitas podem aprender a falar algumas palavras, mas não como os papagaios.

Embora ambos sejam psitacídeos, as calopsitas são mais difíceis de aprender frases, sendo que muitas conseguem reproduzir algumas palavras, sons e mímicas.

O macho é mais propicio a aprender a falar e a cantar do que a fêmea. Mas é necessário ensinar isso a sua ave.

4 – Definir macho e fêmea pode ser difícil

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, saber se uma ave é macho ou fêmea pode não ser assim tão simples e a melhor forma é fazer um teste de sexagem.

Outras características podem ser observadas como: os ossos pélvicos (nos machos são mais fechados e nas fêmeas mais abertos), as penas dos rabos (que nas fêmeas geralmente têm o tamanho igual e nos machos as pontas são mais arredondadas) e a cabeça (que nos machos são mais arqueadas).

A diferença de comportamento também pode ajudar, já que os machos podem ser mais ariscos e as fêmeas mais dóceis.

5 – O mais indicado é amansar a sua calopsita quando jovem

O mais indicado é que você amanse uma calopsita com, no máximo, 10 meses a um ano. Depois desse período pode ser difícil modificar o comportamento da ave.

Para isso, é importante saber a idade da sua calopsita e se possível tentar compra-la mais novinha, assim ela irá se acostumando com você.

Se a sua calopsita nunca foi socializada é importante começar a acostumá-la a sua presença, sentando perto dela, conversando com ela e fazendo contato, assim ela ficará confortável com a sua presença e aos poucos estará mais dócil.

Riscos para Pintura Grátis

Prontos para Você imprimir

6 – É possível saber o ânimo da sua calopsita observando a crista

A crista da calopsita pode dizer muito sobre o seu estado de ânimo. Quando ela está assustada ou animada pode deixar a crista em pé e mais abaixada quando está relaxada.

Se a sua calopsita está querendo parecer mais sedutora, poderá deixar a crista um pouco mais projetada.

Agora se o penacho estiver abaixado, então ela pode estar curiosa e concentrada em algo que está acontecendo ao seu redor.

Anúncios

7 – A sua calopsita poderá gritar bastante e é o seu jeito de se comunicar

As formas de uma calopsita se comunicar são várias: com a expressão corporal e também com a vocalização.

Isso significa que ela poderá assoviar, cantar ou gritar. Se a sua ave está gritando com frequência, tente compreender o que ela está querendo dizer.

Em muitos casos, ela pode estar insinuando ao dono que está se sentindo sozinha, que quer sair da gaiola, que está com medo de alguma coisa, com fome, com sede, estressada e muitas outras situações.

8 – Calopsita também boceja

As calopsitas são muito expressivas e se a sua ave estiver com sono é bem provável que ela vá bocejar, assim como fazemos.

Se ela estiver relaxada, você poderá vê-la abrindo o bico várias vezes, principalmente se estiver próximo do horário dela ir dormir.

Não é uma belezinha?

9 – As calopsitas podem ter terror noturno

Sombras próximas da gaiola, luzes piscando, fachos de luz ou barulho podem assustar a sua calopsita durante à noite, fazendo com que elas tenham o terror noturno.

Durante esse período, ela poderá se debater na gaiola e ficar muito assustada. Tente acalmá-la e analise a gaiola.

Às vezes é possível que insetos e outros bichos tenham assustado a sua ave, retire-os imediatamente. Deixe a gaiola das calopsitas em um local calmo e sem excesso de estímulos.

10 – As calopsitas são fiéis

Geralmente, quando as calopsitas escolhem um parceiro para a vida toda, ou seja, elas são consideradas aves monogâmicas.

Na maior parte das vezes, quem escolhe é a fêmea. Por isso, não adianta o macho ficar se exibindo, se ela não quiser, eles não formam um casal. E, esse processo de escolha, pode demorar até anos, dependendo da fêmea.

Porém, existem algumas exceções e pode ser que o macho tenha 2 fêmeas, mas isso é raro.

Anúncios

11 – Em cada fecundação, uma fêmea pode colocar de 4 a 7 ovos

Apesar da grande quantidade de ovos, não significa que todos irão “vingar” e se transformarem em filhotinhos.

Após a postura dos ovos, os filhotes começam a nascer entre 17 e 22 dias.

Na época da reprodução, você poderá notar o seu casal de calopsita mais arredio, isso é natural devido ao seu instinto de proteção do ninho e dos ovos.

Você viu quanta curiosidade bacana sobre as calopsitas? Você sabia de todas elas?

Reveja tudo!

Você gostou deste conteúdo? A sua opinião é muito importante!
[Total: 5 Média de: 3.8]

No Responses

  1. Anônimo
  2. Anônimo
  3. Anônimo
  4. Anônimo
  5. Anônimo
  6. Anônimo
  7. Anônimo
  8. Anônimo
  9. Anônimo
  10. Anônimo
  11. Anônimo
  12. Anônimo
  13. Anônimo
  14. Anônimo
  15. Anônimo
  16. Anônimo
  17. Anônimo
  18. Anônimo
  19. Anônimo
  20. Anônimo
  21. Anônimo
  22. Anônimo
  23. Anônimo
  24. Anônimo
  25. Anônimo
  26. Anônimo
  27. Anônimo
  28. Anônimo
  29. Anônimo
  30. Anônimo
  31. Anônimo
  32. Anônimo
  33. Anônimo
  34. Anônimo
  35. Anônimo
  36. Anônimo
  37. Anônimo
  38. Anônimo
  39. Anônimo
  40. Anônimo
  41. Anônimo
  42. Anônimo
  43. Anônimo
  44. Anônimo
  45. Anônimo
  46. Anônimo
  47. Anônimo